HELLBENDER

 

O Hellbender foi testado pelo editor da Guitar Player USA, Michael Molenda, e recebeu o prêmio  "Editor's Pick" na edição de março de 2016! (tradução abaixo)

Segundo review, segundo prêmio!  O Hellbender ganhou o "Top Tone Award" da Tone Report Weekly em agosto de 2016 (edição 142).

No fim dos anos sessenta e começo dos setenta, o fuzz estava por todo lado, mas o rock n' roll precisava de mais! Mais ganho, mais sujeira, mais sustain! Aí entra o Tonebender mkII, a caixa lendária projetada por Gary Hurst para detonar o mundo da guitarra, certamente um dos timbres de fuzz mais duradouros da história!

O novo Hellbender da Deep Trip é projetado não apenas para te ajudar a recriar aqueles timbres fantásticos e inovadores dos anos sessenta e começo dos setenta, mas também para trazer aquele circuito antigo para o século XXI com recursos modernos, ainda mais ganho e sustain mais longo, com bastante controle das frequências e sub graves profundos, fortes e pesados, se for isso que você procura!

 

DEEP TRIP HELLBENDER
por Michael Molenda

Visitamos pela última vez as maravilhas fuzzeadas desta empresa brasileira quando testamos o BOG e o Kryptone na edição de agosto de 2015. O criador Du Menegozzo gosta de pegar fuzzes clássicos como inspiração, mas promete jamais replicar os originais. Como resultado, os pedais Deep Trip são quase visões da imaginação sônica de Menegozzo, como se tivessem sido puxados de sonhos fuzzeados e uma tonelada de pesquisa. Sim, faz muito sentido quando você pisa nos pedais.

O Hellbender ($199 nos EUA), por exemplo, é uma miragem do Sola Sound Tonebender mkII, mas é extremamente dinâmico, possui ganho para queimar e sustenta as notas lindamente em realimentação harmônica. Eu ainda não esgotei a sua habilidade de puxar timbres novos do nada, já que os controles de Volume, Bias, Fuzz, Highs (de "smooth" a "bright") e Lows (de "thick" a "tight") são brilhantemente interativos e oferecem opções timbrísticas aparentemente intermináveis. O benefício mais legal disso tudo para mim é que o apropriadamente denominado Hellbender sempre entrega sons ferozes e tem a habilidade de os fazer soar ainda mais assustadores. Isso é crítico quando você está continuamente se esforçando para encontrar sons únicos e quase absurdos para esmagar os tímpanos dos ouvintes.

O Hellbender é um fuzz como nenhum outro - um baú de tesouro de pancadas selvagens que você pode entortar e lapidar de acordo com seus caprichos maléficos. Este é um dos meus fuzzes favoritos de todos os tempos.

Positivo: Perverso. Versátil.
Negativo: Nada.
Contato: deeptripland.com"

US$199 / R$ 635